Central de Notícias

ARTIGOS

Como Fazer Revisões? Entenda como sua memória funciona!

22/01/2018 - Pamela Engel

Como fazer Revisões?

Uma das maiores dúvidas dos concurseiros é como fazer revisão, uma das ferramentas essenciais para os estudos. Saber fazer uma boa revisão é essencial para fazer uma prova tranquila e com tudo em mente. Quem não faz uma boa revisão de conteúdo dificilmente consegue absorver tudo que estuda, e muito menos lembra na hora da prova. Mas se você já faz revisão, vamos te provar como fazer revisões é realmente o caminho certo para ter bons resultados.

É tudo questão de memória

Existem basicamente dois tipos de memória, a memória semântica e a memória episódica. A memória semântica é a memória aquela que temos sobre o mundo. Como por exemplo saber que quando o céu está escuro é sinal de chuva, a data do seu aniversário, quantos meses tem o ano, etc.

Já a memória episódica é o que nos faz lembrar de eventos que aconteceram conosco. Seu primeiro beijo, uma festa de aniversário surpresa, a última viagem feita, esse tipo de evento. Geralmente as pessoas ligam a memória semântica com o conhecimento, quando na verdade são episódicas, em forma de lembranças. Como lembrar que estudou isso ou aquilo.

A importância

Tudo que é aprendido fica na memória episódica ou até mesmo na semântica, porém em ambos os lugares, o conhecimento pode ser esquecido. É muito simples, coisas que você aprendeu, estudou, simplesmente se perdem. O segredo para fixar essas memórias tem grandes ligações com as emoções.

As chances de você gravar um novo evento na memória são muito maiores se ele impactar você de forma emocional, na memória episódica. Enquanto que na memória semântica o que fixa o conhecimento é a repetição.

Como aproveitar isso?

O truque de como fazer revisões durarem mais tempo na memória é transformar a memória episódica em semântica. Na verdade, esse é um processo natural, afinal de contas quando você aprende alguma coisa, assistindo uma aula, por exemplo, esse aprendizado fica armazenado na memória episódica.

Esse conhecimento fica ali por um tempo, até que seu cérebro ache o necessário. Ou até que haja uma comoção por ter aprendido algo, é mais ou menos aquilo, se você não usa o que aprendeu, a informação é esquecida. Por isso durante os estudos é tão recomendado que se faça exercícios.

Como fazer revisões?

A revisão é o que se faz depois de um tempo que já estudou determinado assunto. Mas existem algumas formas de fazer revisões, da forma certa para otimizar o trabalho do seu cérebro. Aprendendo a forma correta, não se perde tempo e nem informação.

  • Faça um bom resumo. 
  • Revisões devem ser curtas.
  • Antes de fazer a revisão, tente se lembrar das informações. O nosso famoso recall!

Pamela, o que é esse tal de recall?” Querido aluno, eu já te explico. O recall consiste em, antes de ler o conteúdo do resumo para revisar, não olhar o conteúdo. “Nem uma espiadinha?” Não, nem uma espiadinha. Utilize uma folha para tampar e te impedir de dar umas espiadinhas, e então, somente olhando o tópico/assunto do que deseja revisar, puxe da própria memória tudo o que está escrito ali (ou, se usar áudio, puxe da memória tudo o que está naquele arquivo de áudio). Isso faz com que seu cérebro construa memória permanente em relação àqueles conteúdos. Esse esforço de se lembrar com o próprio esforço é como se fosse musculação, mas pro cérebro.

Lembrando que isso é um trabalho constante: não vale revisar a primeira matéria só 1 vez e depois ir revisando só as mais recentes. É importante, de tempos em tempos, voltar lá no início do resumo, lá daquelas primeiras matérias, e fazer o recall.

“Com que frequência devo revisar a matéria, Pamela?” Depende da matéria, caro aluno. Nossos roteiros já vem com tarefas de revisão, porém, caso deseje, me consulte  e ajuste isso às suas necessidades. Se sentir falta, por exemplo, de sempre revisar a matéria anterior antes de iniciar uma matéria nova, utilize o método do recall no seu resuminho anterior. E não se esqueça de revisar, de tempos em tempos, as primeiras matérias daquela disciplina, para não cair no esquecimento. 

Conclusão

Com isso é possível comprovar que as revisões são importantes durante o processo de formação da memória. Quando se revisa um assunto, você fixa o conteúdo na memória e com o passar do tempo, isso vira conhecimento e depois não tem mais dificuldades de se lembrar.

Clique a seguir e siga-me no Instagram: