Central de Notícias

ARTIGOS

Concorrência OFICIAL X Concorrência REAL – Área Fiscal

23/01/2018 - Gleidson Cardoso

Olá pessoal, tudo bem?

Conforme prometido, tecerei novos comentários sobre a concorrência nos principais concursos públicos do país novamente.

Diferentemente do artigo feito alguns meses atrás, onde abordei a concorrência para concursos da área policial, hoje o foco será os certames da área fiscal.

É bem verdade que em 2017 os certames para área fiscal foram poucos, reflexos da crise econômica e dos ajustes das administrações municipais, estaduais e federal no tocante aos seus respectivos orçamentos.

Agora, com o início da recuperação na economia e da chegada do ano eleitoral, crescem as expectativas de novas autorizações para concursos da área.

Como já dito no outro artigo: a concorrência existe sim, mas existe uma grande diferença entre a concorrência oficial e a concorrência real na maioria dos concursos!! Vamos aos exemplos, desta vez, para área FISCAL:

Área Fiscal:

1º Auditor-Fiscal da Receita Federal (AFRFB) 2012

Candidatos: 25.872

Vagas: 190

Concorrência oficial: 136,16 candidatos por vaga.

Concorrência REAL: este foi o concurso que eu realizei. A ESAF pegou pesado e aumentou o grau de dificuldade. Resultado: em todo o Brasil, só tivemos 252 aprovados após as provas discursivas.

Como foi autorizada a nomeação de 50% dos aprovados além do número inicial de vagas (os excedentes), quem conseguiu tirar os mínimos na objetiva e discursiva foi aprovado e conquistou seu objetivo com a sonhada nomeação! Ou seja, a concorrência real foi de 1 candidato por vaga!! Link do certame: https://goo.gl/vWsgG1

2º Auditor – Fiscal do Trabalho (AFT) 2013

Candidatos: 48.035

Vagas: 100

Concorrência oficial: 480,35 candidatos por vaga

Concorrência REAL: semelhante a prova para AFRFB 2012, o concurso da AFT 2013 teve alteração da banca, migrando da ESAF para CESPE. De novo, a mão pesada da banca no nível das questões dificultou a aprovação. Só tivemos 92 aprovados aptos após a sindicância da vida pregressa.

Quem conseguiu tirar os mínimos nas provas objetiva e discursiva foi nomeado e também conquistou a aprovação! Foi o candidato competindo contra ele mesmo! Concorrência real após resultado da 1ª fase: menos de 1 por vaga!!! Link do certame: https://goo.gl/YP79BV

3º Auditor – Fiscal da Receita Federal (AFRFB) 2014

Candidatos: 68.540

Vagas: 278

Concorrência oficial: 246,5 candidatos por vaga

Concorrência REAL: neste concurso, tivemos as provas objetivas e discursivas juntas devido a conjuntura da época, principalmente pela necessidade de se realizar a homologação do concurso antes do período eleitoral. Além disso, foram excluídas algumas disciplinas do certame (Dir Penal, Dir Civil e Dir Empresarial). Se observarmos a lista de aprovados, nota-se que o último colocado tirou a nota 190,75 dentre 270 pontos possíveis. Isso resulta no percentual de acerto de 70,64%!

Concorrência REAL: aqui, faço a analogia um pouco diferente e te pergunto: o que aconteceria se você entrasse na prova sabendo desta informação?

Provavelmente, você esqueceria a concorrência e diria a si mesmo: “se eu tirar 71% de acertos, serei aprovado!”. Assim, você implicitamente reduziria sua concorrência para somente 1 candidato por vaga: VOCÊ mesmo! Eis novamente a concorrência real. Link do certame: https://goo.gl/JJrbM6.

Aproveito a oportunidade para indicar o artigo que trata das novas remunerações dos auditores da RFB, clicando no link: https://goo.gl/rDvquF.

4º Agente Fiscal de Rendas de SP 2013

Candidatos: 31.359

Vagas: 773

Concorrência oficial: 40,56 candidatos por vaga

Concorrência REAL: neste concurso, elaborado pela banca FCC, tivemos quase 1.000 vagas ofertadas! Foi realmente uma grande oportunidade para os concurseiros. Até apelidei esta fase (2009- 2014) de “a época de ouro dos concursos públicos” em meu depoimento que publiquei sobre como fui aprovado (https://goo.gl/TQrCw7).

Neste certame, a nota de corte ficou na casa dos 68%. Ou seja, dentro do mesmo raciocínio do exemplo anterior, se o candidato entrasse na prova sabendo que bastaria tirar 69% para ser aprovado, a concorrência real seria também de 1 candidato/vaga. Link: https://goo.gl/1kjgBU .

Você precisa compreender que as estatísticas nos dão uma base crua, mas camuflam a verdadeira disputa: aquela consigo mesmo!!

Desta forma, não se desestimule nem perca tempo se lamentando pela concorrência divulgada pelas bancas dos concursos diversos em que você for prestar. Saiba que o número de candidatos que estarão vivos na batalha será bem menor do que você imagina.

Agora, depois destas informações, pergunto a você: já começou a se preparar de verdade para enfrentar a concorrência REAL do teu concurso desejado?? Mude agora a abordagem do seu pensamento e comece a estudar firme!

O ano de 2018 já chegou e você deve se preparar firme para os certames que estão por vir. A área fiscal deverá retornar com grandes certames. Se você acabou de virar o ano fazendo a promessa de estudar, vamos começar a colocá-la em prática!

Bem, espero ter ajudado a derrubar um dos MITOS do mundo dos concursos. Se tiver interesse em falar mais comigo sobre este ou outro assunto da área, basta enviar e-mail para mim: gleidsoncardoso.concursos@lsensino.com.br<

Até a próxima!

Consultor Gleidson Cardoso – Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil

Veja também outros artigos de interesse:

Como me tornei AFRFB

Manual da Reprovação: os 10 erros mais comuns que você NÃO deve cometer

Concorrência oficial x concorrência REAL (área policial): existe diferença? 

Publicada a lei que aumenta a remuneração a altera a carreira da Receita Federal do Brasil

Comentários de Direito Previdenciário para o TCE-PE

Qual o momento ideal para começar a estudar para concurso? 

Indenização de Fronteira: um incentivo para os concurseiros da RFB, PF, PRF, AFT e MAPA