Central de Notícias

ARTIGOS

Discursivas: devo me preparar antes ou depois do edital?

15/03/2018 - Gleidson Cardoso

Olá pessoal, tudo bem?

Hoje, vamos tecer alguns comentários sobre a preparação para a prova discursiva, algo que preocupa muitos concurseiros e que você talvez esteja neste universo. Afinal, qual é a melhor hora para começar a praticar questões discursivas?

Antes de qualquer decisão, alguns pontos merecem ser observados:

O primeiro deles, sem dúvida, é saber se o concurso que você pretende realizar costuma ter as provas objetivas e discursivas juntas ou se elas serão em fase distintas. Para o caso de fase única, é interessante a preparação conter também a elaboração de discursiva, principalmente quando o candidato está bem preparado em relação ao conteúdo do edital a ser cobrado.

É pouco produtivo ser iniciante na preparação, nunca ter visto a matéria direito e querer sair fazendo redações aleatoriamente. O conhecimento e o conteúdo estudados devem vir sempre primeiro, ok?

No caso de concursos com fases distintas, é recomendável concentrar sua energia, primeiramente, na fase objetiva, onde serão exigidas respostas para questões do tipo múltipla escolha ou tipo certo ou errado, a depender da banca examinadora. Tomo o meu caso como exemplo.

No concurso que realizei para Auditor Fiscal da Receita Federal, em 2012, o edital separou a fase discursiva da objetiva. O que fiz? Simplesmente, não fiz nenhum preparo específico para a redação, até que fossem realizadas as provas objetivas.

Depois da prova objetiva, composta de questões múltipla escolha, conferi o gabarito e vi que estava garantido na 2ª fase. Agora, era a prova discursiva e a situação tinha se invertido. Passei a fazer exclusivamente redações, com treinos diários de dissertação dos temas mais comuns que poderiam ser cobrados na prova.

Atitude bem diferente deve ser tomada para os casos em que a fase objetiva e discursiva coincidem no mesmo dia. Neste caso, não há intervalo de tempo para estudo exclusivo da escrita, por isso, o concurseiro deve incluir a prática da redação em seus estudos.

Mas, como dito anteriormente, recomendo a inclusão da discursiva após o candidato possuir uma boa base de estudo, podendo ser na fase intermediária ou final do preparo, principalmente após ter estudado todo o edital por, pelo menos, uma vez durante a preparação.

Mas, porque isso Gleidson? O motivo é simples meus caros: diferente da redação cobrada nos vestibulares ou no ENEM, que possuem foco dissertativo, as provas discursivas para concursos públicos costumam abordar temais mais técnicos, que estejam inseridos no conteúdo programático do edital.

Nesta hora, torna-se evidente a importância do preparo adequado e do conhecimento dos assuntos em si. Como escrever, por exemplo, sobre controle de constitucionalidade, mudanças da reforma trabalhista, teto dos gastos públicos ou peculiaridades das micro e pequenas empresas, se você desconhece o tema e não sabe do que vai falar?

Não há conhecimento e aplicação de técnicas de escrita suficientes que faça o candidato conseguir uma boa nota. Desesperador pensar assim, não é mesmo? Se você já passou por isso, mude a forma de se preparar agora!

Em discursivas, você aprende, de modo geral, técnicas de argumentação, composição do texto discursivo, técnicas de coesão e coerência no seu texto, cuidados com aspectos gramaticais e linguísticos. Aliado ao seu conhecimento do assunto, terá ferramentas adequadas para elaboração de um excelente texto e entrará na disputa pela vaga com ótimas chances de sucesso.

O ano de 2018 já chegou e você deve se preparar firme para os certames que estão por vir. Se você rompeu o ano prometendo estudar e eliminar a procrastinação, mas deixou o mês de janeiro para férias e fevereiro para o carnaval, está na hora de começar a estudar!

Bem, espero ter ajudado você rumo a caminhada da aprovação. Se tiver interesse em falar mais comigo sobre este ou outro assunto, basta enviar e-mail para:
gleidsoncardoso.concursos@lsensino.com.br.

Até a próxima!

Consultor Gleidson Cardoso – Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil

Veja também outros artigos de interesse:

– Como me tornei AFRFB: https://goo.gl/mFzJdG

– Manual da Reprovação:os 10 erros mais comuns que você NÃO deve cometer: https://goo.gl/r62Gn9

– Concorrência oficial x concorrência REAL (área fiscal): existe diferença? https://goo.gl/vK3uAD

– Concorrência oficial x concorrência REAL (área policial): existe diferença? https://goo.gl/QPFd2E

– Publicada lei que aumenta a remuneração e altera carreira da RFB: https://goo.gl/zv3SVR

– Comentários de Direito Previdenciário para o TCE-PE: https://goo.gl/2T1kT7

– Qual o momento ideal para começar a estudar para concurso? https://goo.gl/gehSxb

– Indenização de Fronteira para RFB, PF, PRF, AFT e MAPA: https://goo.gl/L93SvF