Central de Notícias

ARTIGOS

Parem de me pedir foco!

11/09/2017 - Katia de Souza

Confesse: quantas vezes você quis gritar essa frase ao seu consultor ou familiares? Quantas vezes você ouviu essa semana que “o importante é ter foco”? Quantas vezes você sentiu vontade de esganar os adoradores do foco que vieram lhe revelar esta verdade absoluta, como se isto não lhe ocorresse a cada manhã antes de começar a estudar?

Fato é que, como acontece com quase todos os clichês, esse também é verdade. O que as pessoas que te rodeiam e querem te ajudar esquecem é que você já sabe disso. E nem por isso consegue evitar de, diariamente, cair nas armadilhas que te afastam do teu foco. Não pretendo ensinar obviedades a um concurseiro tarimbado como você (ora, aqui não temos amadores!), mas tenho umas três sugestões que podem te ajudar sim, a permanecer firme na corrida, evitando alguns enormes sugadores de tempo.

1) Celular: o desviador de foco com a pior fama são as redes sociais. Mas, em minha opinião, podemos definir melhor o seu inimigo número 01 – o seu celular. Esse computador portátil que faz quase parte do seu corpo envolve um sem fim de tentações. Além das redes sociais, ele lhe ajuda a marcar o tempo, saber do clima, fazer uma agenda, ler as notícias, chamar um uber, ler um artigo…. Enfim, você faz muita coisa pelo celular. E é difícil separar o que é importante do que é apenas agradável. E a nossa capacidade de autoengano é gigantesca. Sugestão: estabeleça uma distância segura do seu aparelho. Por distância segura eu quero dizer nem tão perto que vai lhe tirar a concentração dos estudos a cada dois minutos e nem tão longe que vai lhe causar uma crise de ansiedade. Sim, nós temos crise de ansiedade quando ficamos impedidos de usar o celular por muito tempo, não vamos nos iludir. Somos adultos do século XXI, vamos aceitar nossos vícios. Mas aceitar não significa não combater. Experimente o seguinte: antes de começar a estudar pense por 10 minutos tudo o que você poderia precisar fazer pelo celular pelas próximas 3 horas. Anote. O que você puder fazer imediatamente, faça. O que não puder, deixe anotado para fazer quando terminar este turno de estudos. Depois disso DESLIGUE O CELULAR E COLOQUE-O EM OUTRO CÔMODO. Caso você tenha aversão à ideia de que alguém vai precisar falar com você e não vai conseguir – aflição muito comum aos que tem filhos – informe a quem interessar possa uma outra forma de entrar em contato com você. Peça para a escola ligar para o telefone fixo (ou, melhor ainda, para o seu cônjuge) caso as crianças tenham alguma urgência. Avise as três pessoas para quem você é imprescindível (meu caro, conforme-se: você é imprescindível, na melhor hipótese, para não mais que três pessoas.) que você estará sem celular durante o turno de estudo. À noite vocês se falam. Experimente a mágica de ficar com o celular desligado por algumas horas. Acredite, depois que passar as primeiras crises de abstinência, você vai achar que reprogramaram os minutos para 90 segundos cada.

2) Planejamento x imprevistos: você acordou decidido a matar a meta do dia nas próximas 3 horas que têm para dedicar ao estudo e, logo depois de 30 minutos, começou a dar errado. Faltou luz, o computador estragou, o chefe resolveu que tu é a salvação das metas do mês. Tudo pode acontecer. E efetivamente acontece, todos os dias. Ora, deixe de ser bobo, deixe de mimimi, deixe de ser vítima. Acontece para você e para TODOS, ABSOLUTAMENTE TODOS os que um dia resolveram estudar para concurso. Então, aprenda com quem já passou por isso. Acorde cedo, tome banho, tome café e prepare-se para o estudo. A LS já deixou tudo pronto para você sentar e começar a trabalhar. Com ânimo. Com alegria. Já falei em outro artigo, mas não custa repetir: bom humor é fundamental. Alguma coisa atrasou você durante o dia? Ajuste seu cronograma para dar conta de tudo. Estabeleça três metas diárias: a meta mínima, aquela que você não vai deixar de cumprir mesmo que tenha que ficar sem comer ou dormir; a meta ideal, aquela que vai deixar você com um sorriso no rosto ao fim do dia; e a supermeta, aquela que vai fazer você se sentir o “Conan”* dos concurseiros e vai lhe dar direito a um presente depois de alcançada (um gibi a mais, 10 minutos de comédia no youtube, ou 15 minutos de ócio improdutivo no Facebook. Delícia.) Aceite os imprevistos. Aceite os tombos. Depois é levantar, sacudir a poeira. E sim, dar a volta por cima.

3) Sentimentos negativos: essa é nova pra você? Pois eu vejo muita gente desviar o foco dos estudos simplesmente porque a mente está lhe pregando uma peça. Você olhou pela janela, está chovendo, deixou sua mente divagar por 10 segundos e pronto, ele se instalou. O medo. A falta de confiança. A dúvida. Quando você se pergunta, “será que eu consigo? Será que eu não estou desperdiçando meu tempo? ” Pare imediatamente com isso. Aproveite que leu essa frase, arranque meia folha do seu bloco e escreva com uma caneta de ponta grossa: “SIM, EU CONSIGO. ” Cole essa folha numa parte bem visível da sua área de estudos. Quando essa energia sabotadora começar a se instalar, olhe fixo para este papel, leia essa frase três vezes e VOLTE IMEDIATAMENTE A ESTUDAR. Se perder mais tempo com isso, se dê uma multa de cinco questões para resolver. Agora. E volte a estudar. Encerremos esta questão da seguinte forma: Você SABE que consegue. Você soube isso no momento que resolveu estudar. Aprenda a identificar a melancolia, os momentos de desânimo e se prepare para enfrenta-los de cabeça erguida. Para cada dúvida, 10 questões a mais. VOCÊ CONSEGUE.

Então: Bons estudos e MANTENHA O FOCO! – Sim, eu sei que você sabe disso. Mas a gente vai continuar aqui para te ajudar a lembrar. Conte conosco.

*Eu sou velha e o meu herói era “Conan, O Bárbaro”. O de 1982, é claro. Mas você que é jovem pode escolher os seus guerreiros, seja o Wolverine, o Harry Potter, ou sei lá, o Buzz Lightyear. Sirva-se. E volte a estudar.

Katia Souza
Consultora LS

Clique a seguir e siga-me no Instagram: