Central de Notícias

ARTIGOS

Reclamar não é a saída

08/11/2017 - Bruno Machado

Basta um pouco de observação para perceber que nós, humanos, somos mestres na adaptação. Não bastasse nossa capacidade de construir uma vida em um ambiente tão inóspito como a Sibéria, há quem imagine até mesmo uma nova civilização em Marte, não é mesmo? Arrisco dizer que esse ímpeto peculiar tem origem em nossa inquietude e curiosidade – sempre nos fazendo buscar algo além.

Vez ou outra, nos aparece um elemento adicional: a insatisfação. Somos tão peritos em buscar mudanças, que nos damos o direito de querer transformar tudo aquilo que não nos agrada. Até aí, sem grandes novidades. O real problema surge quando a insatisfação, em vez de fomentar a adoção de uma atitude positiva em prol da solução da situação, encontra lugar no conforto da reclamação. Sim! Pode parecer estranho, mas a reclamação vazia, muitas vezes, é um pequeno disfarce para o conformismo: reclamando, dá-se a noção de que se está fazendo algo para mudar, enquanto, na verdade, a simples reclamação não traz mudança alguma – só dá vazão a um sentimento negativo. Na verdade, a reclamação vazia faz justamente o oposto: conforta e desestimula. No fim, consolida justamente aquilo que não desejamos.

Iremos encarar inúmeras situações indesejáveis durante nossas vidas. Algumas delas nós conseguiremos contornar. Outras, precisam ser vividas e superadas. Exatamente! Tem coisas que você não gosta, mas precisa fazer de qualquer jeito, até que não seja mais necessário fazê-las.

O maior risco de darmos tanto foco à nossa insatisfação é o de fazer a reclamação sempre presente em nossa rotina. Fazendo isso, ficamos ancorados aos aspectos negativos da situação, drenando toda a nossa capacidade de superação. Perpetuamos justamente aquilo que precisa ser transposto! Começamos a nos aliar justamente àquilo que se assemelha ao nosso pensamento: conversaremos somente com pessoas igualmente insatisfeitas e desestimuladas, capturadas pela armadilha da reclamação, e entraremos em um ciclo negativo vicioso.

Quando começamos a estudar, sabemos que o caminho é bastante trabalhoso e exige muita dedicação. Fica fácil entender que, assumindo a postura de “reclamão”, nosso sistema cognitivo estará sendo castigado e maltratado a todo tempo, sendo preciso que ele exerça um esforço imenso para que consigamos prosseguir. Assim, quando evitamos a reclamação, é natural que o pensamento negativo vá embora mais rápido, deixando-nos livres para agir e seguir em frente.

Entendam: o sentimento de contestação constante acaba gerando uma resistência ao estudo. Ao invés de encontrarmos uma saída, usamos a reclamação como vazão à emoção negativa, sem percebermos que a situação em si nada mudou. Quando deixamos de lado a reclamação, a única forma de darmos vazão a esta tensão é agir e fazer o que precisa ser feito. Assim, conseguiremos entender que, muitas vezes, reclamar não é o melhor caminho. Repeti-la como um mantra diário, muito menos.

Desta maneira, precisamos abreviar nossa insatisfação mediante a adoção de uma postura ativa de modificação. Precisamos honrar o esforço de toda mulher e homem que trabalhou duro para que pudéssemos chegar até aqui. A curiosidade e o desejo por evolução são marcas indiscutíveis do ser humano, e precisamos utilizá-los em nosso favor.

Nenhum de nossos ídolos é conhecido por ser um simples “reclamão” vitimista. Todos são conhecidos pelo trabalho árduo que desempenharam visando a conquista de uma nova realidade, buscando novas descobertas. São sempre pessoas cujos atos e palavras nos inspiram a superar, a vencer. Enquanto reclamar é o ato de pedir por mudança, superação é a verdadeira “super-ação” – a ação impiedosa em prol da transposição de um limite, do alcance de um objetivo.

Não dê asas ao pensamento negativo, pois todos sabemos qual é o destino final desta linha, não é? Eliminem as ervas daninhas de suas mentes. Cultive somente o que lhes é realmente útil. Apeguem-se ao pensamento positivo, pois somente ele nos levará até o destino que desejamos!

Talvez alguns de vocês não consigam imaginar, mas o esforço empenhado por toda a nossa equipe para conseguir guiá-los nesta jornada é muito grande. Com isso, sempre produzimos um trabalho de incontestável excelência, com a missão de simplificar e abreviar o caminho de nossos alunos. Para que isso se concretize, precisamos que o aluno também faça a sua parte, não se apegando às dificuldades cotidianas, mas mantendo continuamente o foco e a determinação.

Para os que estão iniciando agora esta jornada, temos algumas dicas especiais que podem ser conferidas aqui: Permita-se ser um iniciante

Vejam que todos vocês são, claramente, grandes privilegiados. Dediquem-se diariamente, mantendo o foco em pensamentos que nos levem adiante! Apeguem-se àquilo que colabore para a nossa vitória. A melhor maneira de fazer isso é seguir adiante, sem rodeios, rumo à nossa aprovação! O que temos que fazer é claro: estudar, fazendo isso da forma certa.

Clique a seguir e siga-me no Instagram: