Central de Notícias

ARTIGOS

Tem um objetivo? Lute por ele!

06/12/2018 - Equipe LS Concursos

Ser servidora pública. Assim como diversos, essa era uma das metas que Andréa Azevedo traçou para sua vida. Formada em Direito e Comunicação Social, o ínicio da sua trajetória na área de concursos foi após sua formação, em 2013. Na época, ela optou por estudar e não trabalhar.

Ao longo dos anos, prestou concursos para TRT Bahia, CONAB, TJ-BA, TRT-São Paulo, TRT-Minas, DPE-BA RED. Suas pontuações eram altas, porém a tão sonhada nomeação não chegava.

Em 2016, aliada ao desânimo de não estar entre os aprovados dos concursos que estava realizando, engravidou. “Aí sim o sonho de ser servidora pública pareceu se tornar impossível. Parei completamente os estudos por motivos óbvios”, relata Andréa.

Porém, mesmo com um filho pequeno para criar e um serviço que exigia 8h do seu dia, a bacharel em Direito não esqueceu do seu maior objetivo: se tornar uma servidora pública.

Nada seria capaz de fazer a futura servidora pública desistir do seu sonho. Nem mesmo uma complicação no parto, que acarretou em uma deficiência física em seu membro superior esquerdo.

Foi quando Andréa conheceu a LS e sua motivação voltou. Analisou as metas e o pós-edital que nossa equipe fornece aos alunos e, com dedicação total, retomou seus estudos.

O próximo desafio seria a prova do MPU.

“Seguir as metas pós edital do LS Concursos não foi fácil, sobretudo, porque comecei um pouco depois da turma, mas vi uma chance de mudar de vida. Durante 45 dias não dei atenção necessária ao meu filho, o quarto virou o ambiente em que passava mais tempo, não fiz absolutamente nada além de estudar nas férias. Estava exausta, mas motivada. Aquela era minha chance, aquele seria meu concurso, pensei assim e continuei.”

O esforço foi realizado e o resultado chegou. Andréa concorreu às vagas de PCD e foi aprovada em 1° lugar na Bahia e em 2° na lista geral do Brasil!

“O que repito para todos que estão buscando a vida pública é: se eu, trabalhando 8h por dia, com filho pequeno para dar atenção, atividades de casa para dar conta, consegui, é porque é possível sim. Estudar certo é fundamental.”

Nossa ex-aluna é um grande exemplo de que devemos lutar por nossos metas, mesmo que outros fatores apareçam em nossa caminhada, não desista dos seus sonhos.

Confira o depoimento completo de Andréa Azevedo:

Esse depoimento serve para as pessoas que acreditam, erroneamente, que a falta de tempo ou a maternidade impedem o sonho de se tornar servidor público. Se trabalhando 8hs por dia, com filho pequeno de 2 anos, eu consegui, acredite…você também pode! Meu nome é Andréa, sou formada em Direito e Comunicação Social.

Formei em Direito em 2013 e, após conversar com meus pais, decidi não trabalhar e “apenas” estudar para concurso. Então, tinha todo o dia livre, sem filhos. Analisando os concursos que estavam para sair, decidi focar nos TRT´s. Comecei meus estudos, comprei um cursinho online e fiz minha programação. Prestei concursos em alguns Estados para treinar, mas meu foco era TRT Bahia. 

O concurso do TRT-BA saiu em 2013, banca: FCC. Consegui vencer o edital, fiz milhares de questões, fiz curso de redação, até caligrafia fiz. Estava me sentindo confiante. O resultado da prova objetiva evidenciou que estava no caminho certo. Errei apenas 4 questões da prova, mas caí em uma pegadinha da banca que pedia redação em forma de prosa. Não sabia como fazer essa redação, se tinha alguma regra específica. Saí da prova acreditando que minha redação seria zerada. Com o resultado final, descobri que não foi zerada, mas minha pontuação de 65 na discursiva me jogou para a posição 281. Com as restrições orçamentárias que se seguiram posteriormente, o concurso não chamou nem 60. 

O tempo foi passando, fiz outros concursos, com matérias diferentes, e nada de nomeação. Fiz CONAB , TJ-BA, TRT-São Paulo, TRT-Minas, DPE-BA REDA. Ainda que tenha tido pontuação para figurar entre os aprovados, a tão sonhada nomeação estava longe. O desânimo logo se abateu em mim. Aliado ao desânimo, engravidei. Aí sim o sonho de ser servidora pública pareceu se tornar impossível. Parei completamente os estudos por motivos óbvios.

Ainda vivendo exclusivamente para maternidade, verifiquei que tinha saído o edital do TRE-BA em 2017. Matérias que nunca tinha estudado, mas resolvi encarar, até para retomar os estudos. Advogar na Bahia não é nada fácil, fora todos os custos envolvidos para cuidar de um bebê. Comprei curso online, estudei o quanto pude, novamente, achei que tive um bom desempenho, tendo em vista que estudei pós edital, mas não o suficiente para a tão sonhada nomeação. Fiquei em 331 para técnico. 

Quando meu filho completou 1 ano, o REDA da DPE-BA me chamou, ainda em 2017. Mesmo não sendo efetivo, pelo menos, finalmente veio a tão esperada nomeação. Continuar os estudos, no entanto, tornou-se tarefa quase impossível. Trabalhava 8h por dia, de segunda a sexta-feira, e tendo que dar atenção ao filho pequeno. Tentei estudar aos finais de semana, mas percebi que, com o nível dos demais concorrentes, esse estudo seria insuficiente. 

Andava meio desanimada até que saiu o edital do MPU, tinha pedido 20 dias de férias do trabalho. Dei uma olhada no edital, matérias que nunca tinha visto (penal militar, processo penal militar), outras que só vi na faculdade há 5 anos (penal e processo penal). Confesso que na hora não animei muito, até que uma amiga contou-me sobre a LS Concursos, dei uma pesquisada e decidi agendar a entrevista. Soube que eles tinham um planejamento pós-edital e não perderia nada se apenas conhecesse o trabalho. Alguns dias depois fiz a entrevista com o consultor Thiago Barcellos. 

Depois da entrevista voltei a ficar motivada. Tendo em vista que o planejamento pós-edital da LS já havia se iniciado, fiz todo o possível para começar logo. Thiago também adiantou o quanto pôde a parte administrativa para que em 2 (dois) dias eu tivesse recebendo as metas. E ter metas a seguir, sem precisar pensar em qual assunto deveria focar, mudou muito minha vida. Não precisar sentar e tentar fazer uma programação de estudos, sabendo que alguém muito mais capacitado e com muito mais tempo, estava fazendo essa análise por mim, me deu uma tranquilidade para realmente focar no que estava lendo, sem pensar que poderia estar perdendo tempo com tal assunto ao invés de outro.

Seguir as metas pós edital do LS Concursos não foi fácil, sobretudo, porque comecei um pouco depois da turma, mas vi uma chance de mudar de vida. Durante 45 dias não dei atenção necessária ao meu filho, o quarto virou o ambiente em que passava mais tempo, não fiz absolutamente nada além de estudar nas férias. Estava exausta, mas motivada. Aquela era minha chance, aquele seria meu concurso, pensei assim e continuei.

Logo nos primeiros dias de retorno a rotina laboral, meu ritmo caiu muito, comecei a achar novamente que não daria. Cheguei a comentar com Thiago, que me deu algumas dicas para usar melhor qualquer tempo livre no expediente. Percebi que ir para casa e estudar não seria possível. Depois de todo o dia de trabalho, não poderia ficar sem dar atenção ao meu filho de apenas 2 anos, eu sentia falta e ele também, muita. Decidi ficar até mais tarde, saindo às 21h do trabalho. O tempo parecia que voava. As metas me ajudaram a viver 1 semana de cada vez. Não me preocupei com a quantidade de assuntos que faltava, foquei em acabar a meta daquela semana. Na última semana o meu consultor Thiago Barcellos disponibilizou as 3 metas restantes que perdi porque não entrei assim que o planejamento pós edital se iniciou. Naquele momento vi que seria humanamente impossível vencê-las, fiquei com aquela sensação de “uma pena que não entrei antes”, “uma pena não ter focado antes”, passei uma mensagem pro Thiago dizendo mais ou menos isso. A mensagem dele me animou novamente, em síntese, comentou que em nenhuma das provas que passou estava 100% preparado, falou para eu manter a confiança e assim o fiz. 

Fiz a prova para analista do MPU, não estava acostumada com a metodologia da banca CESPE. Thiago e a LS mandaram um arquivo falando sobre isso com um link comentando se valia a pena chutar as questões que tinha dúvidas, mas, acreditem, eu não li. Bateu maior arrependimento na hora. Um parêntese para dizer que a LS pensa em tudo, mandam arquivo quase que com um resumo das regras da banca na hora da prova, cor da caneta, lembrando de levar remédios para dor de cabeça e enjoo (por que nunca pensei nisso antes? Enfim.). Decidi que não deixaria muitas questões em branco. Deixei apenas 3 (três). Acredito que tive um grande desempenho para tão pouco tempo e começando matérias do zero. Fiz 87 pontos na objetiva, 36,67 na discursiva, o que me deixou em 51º (quinquagésimo primeiro lugar na Bahia). As pessoas estão bem afiadas, nota de corte foi altíssima. Fiquei muito, muito feliz e muito agradecida ao Ls Concursos e ao coach Thiago Barcellos

O que não contei é que tenho uma deficiência física decorrente do meu parto no membro superior esquerdo. Esse ano corri atrás de CID, laudos e etc. e verifiquei que sempre pude concorrer como PCD, somente esse ano fui atrás disso. Fato é que com a pontuação que fiz, fiquei em 1º lugar na Bahia e em 2º lugar na lista geral Brasil. O que repito para todos que estão buscando a vida pública é: se eu, trabalhando 8h por dia, com filho pequeno para dar atenção, atividades de casa para dar conta, consegui, é porque é possível sim. Estudar certo é fundamental. 

Gostou dessa história? Quer fazer parte do nosso time de aprovados?

Clique aqui e marque uma entrevista com um de nossos consultores!