NOSSA EQUIPE

Beatriz Boscardini Bastos

  • Aprovada (3º lugar) e nomeada CGM-RJ 2015;
  • Aprovada (8º lugar) e nomeada TCM-RJ 2016;
  • Aprovada (40º lugar) e nomeada SEFAZ-RS 2019;
  • Aprovada (16º lugar) ISS-Campinas 2019;
  • Aprovada (2º lugar) SEFAZ-CE 2021;
  • Aprovada (13º lugar, lista preliminar) SEFAZ-ES 2021.

Fala pessoal!

Meu nome é Beatriz Boscardini Bastos, sou natural do Rio de Janeiro e ex-concurseira da carreira fiscal. Atualmente, sou professora-orientadora LS Concursos e meu novo sonho é ajudar você!

Deixa eu contar um pouco sobre a minha trajetória de concursos a partir de algumas lições que aprendi.

1ª lição: Busque ajuda e apoio das pessoas.
Eu entrei no mundo dos concursos ainda bastante jovem: com 9 anos de idade. Quando estava na 3ª série do ensino fundamental, pus na cabeça que queria estudar no Colégio Militar do Rio de Janeiro. Não sendo meus pais militares, precisei estudar para concurso. A partir dessa decisão, recebi minha primeira lição quando, após dizer à minha mãe que tinha certeza do que queria, ela me respondeu “eu vou te ajudar”, e então parti confiante para encarar a minha primeira prova.

2ª lição: O crescimento é diário.
Quando entrei no curso preparatório, tive muitas dificuldades. Não tinha provas na escola em que estudava, e já comecei me frustrando no curso. Tinha muita dificuldade de aprender, e era muito suado acertar alguma questão a mais. Quando desabafei sobre isso com minha mãe, ela me ensinou minha segunda lição: “você só precisa matar um leão a cada dia.” A evolução não viria rapidamente, e eu não precisava aprender tudo de uma vez, desde que evoluísse em relação a mim mesma. Eu deveria ser meu próprio parâmetro.

3ª lição: Não se deixe paralisar pelo medo.
Alguns muitos anos depois, entrei para a faculdade de Direito na expectativa de fazer concurso. Por influência da família, já cogitava carreira fiscal. No entanto, o prognóstico não era muito animador. Ouvia dizer que os concurseiros da área fiscal eram “tubarões” – e, bom, eu não era tubarão algum. Por medo, fui parar na iniciativa privada. Só que minha experiência lá foi tão frustrante (no sentido de realização profissional) que resolvi que preferia encarar os tubarões a viver frustrada profissionalmente por anos. Foi o meu gatilho. Comecei a estudar em janeiro de 2015.

4ª lição: Em estudo de longo prazo, é preciso acautelar-se dos platôs.
Quando comecei a estudar, senti que a evolução era até rápida, pois não sabia nada e estava aprendendo alguma coisa. Logo no começo, me aventurei em algumas provas, no pensamento “vai que dou sorte”. Nisso tive três reprovações (Finep, CNEN e SMTR) e uma aprovação (CGM-Rio). Menos de 2 anos após iniciar meus estudos, em 2016, fui aprovada para o cargo de Técnico de Controle Externo do TCMRJ (cargo de nível médio). 

Foi uma aprovação muito importante para que eu pudesse investir, já com segurança financeira, na construção de uma base fiscal. Corri por conta própria até setembro de 2018, ainda sentindo uma boa evolução. Contudo, quando saiu o edital da SEFAZ RS, achei que tinha condições de encarar. “Fechei” o edital em 3 semanas. E não tinha evoluído nada. Percebi que precisava de ajuda. Foi quando busquei a LS, a fim de sair do platô em que estava.

5ª lição: “A energia flui para onde o foco vai”
A minha base não era forte quando encarei aquele pós-edital do RS. Mas dispendi toda a minha energia naquilo (pedi férias do trabalho, passei natal e fim de ano estudando, sacrifiquei muitas horas de sono e de lazer) e, com a ajuda da LS, fui aprovada em 40º lugar. Mas sabia que ainda tinha muitas deficiências, com conhecimento bastante frágil em diversas matérias. 

6ª lição: Construir uma base forte é o que te deixa pronto para qualquer cenário.
Após a aprovação na SEFAZ RS, por algumas questões que poderiam me levar a não assumir esse cargo, optei por continuar estudando, mas de uma forma diferente: decidi aprender de verdade as matérias, não só apagar incêndio. Sabia que com o planejamento pré-edital personalizado da LS eu evoluiria ainda mais do que evoluíra no pós-edital. E assim passei quase todo o ano de 2019, o ano de 2020 todo e mais da metade de 2021 construindo uma base sólida, para chegar mais segura e confiante em qualquer prova que fosse fazer.

7ª lição: O pós-edital é o encerramento de um ciclo.
Já com uma base forte, o planejamento pós-edital é a cereja do bolo, para afinar aqueles pontos finais que parecem muito abstratos no pré-edital. Depois de cerca de 2,5 anos fortalecendo minha base, encarei o (tenebroso) pós da SEFAZ CE. Vesti a camisa, sonhei com aquela aprovação, dei meu melhor e, com a ajuda da LS, fui aprovada em 2º lugar. Duas semanas depois, sem ter estudado qualquer coisa especificamente para a SEFAZ ES (somente tendo lido a legislação), fui aprovada dentro das vagas, em 12º lugar.

Posso dizer que desde outubro de 2018 eu me senti mais confiante em relação aos meus estudos. Ter me desincumbido de me planejar, porque tinha a LS para fazer isso por mim de forma impecável e extremamente profissional, me permitiu voltar toda a minha energia para os estudos. E, acreditem vocês, não basta estudar muito – é preciso estudar certo. Esse é o diferencial!

8ª lição: Somente após finalizar um ciclo se pode iniciar um novo.
Após colher os frutos de um trabalho longo, é com muita alegria que me junto ao time da LS Concursos. Agora é minha vez de retribuir toda a ajuda que recebi na minha trajetória, ajudando você, concurseiro, a alcançar a sua tão sonhada aprovação! Vamos juntos, que a conquista não é mais só minha – é nossa! Vem comigo pra eu te ajudar a realizar esse sonho!