Central de Notícias

ARTIGOS

PERÍODO FESTIVO: DEVO RELAXAR OU MANTER OS ESTUDOS?

28/11/2015 - LS Concursos

VEJA NESTE ARTIGO SE VOCÊ DEVE OU NÃO ESTUDAR PARA CONCURSOS PÚBLICOS NO PERÍODO FESTIVO. LS CONCURSOS- DESDE 2008 A CONSULTORIA QUE MAIS APROVA CANDIDATOS.

Olá, querido leitor!

Está chegando o final do ano. Verão, festas e recesso no trabalho, período excelente para descansar e curtir com os amigos e família. Estudar? De forma alguma! Depois do carnaval eu compenso…

Este é um pensamento comum. Estaria mentindo se falasse que é mais prazeroso estudar do que relaxar na praia. Fique tranquilo que não tentarei te convencer a estudar na véspera de Natal nem no Réveillon. No entanto, neste artigo, farei algumas considerações sobre o período festivo e provarei que pode fazer toda diferença na sua aprovação.

Vamos imaginar que decida interromper seus estudos hoje (16/11/2015) e voltar na segunda-feira seguinte ao carnaval 2016 (15/02/2016). Colocando no papel, são 13 semanas, mais precisamente, 91 dias.

Inicialmente, veremos o quanto se pode avançar nesse período. De forma a ilustrar o meu raciocínio, utilizarei o exemplo do aluno Rodrigo Antonio Santana de Oliveira, já aprovado no ISS Araruama, que trabalha e estuda. Através da tabela abaixo, analise quantas horas estudou nos primeiros 3 meses de preparação:

Concurso Público Festas

“- Ah, Fabrício, no início temos mais ânimo para estudar, portanto isso não condiz com a realidade de alguém que já está se preparando há algum tempo.”

Não é bem assim. Depois de um ano e meio de preparação, podemos perceber que os últimos 3 meses também foram bem aproveitados:

Estudos Feriado

Será que essas horas de estudo fazem diferença na aprovação?

Será que vai sair atrás dos seus concorrentes se parar de estudar nesse período?

Será que se sair um edital no início do ano que vem, conseguirá correr atrás do tempo perdido?

Estas são perguntas que deve se fazer para tomar a decisão de parar ou não. 360 horas fazem uma diferença considerável, são 120 tarefas de 3 horas. Quanto poderia avançar nesse período?

Além disso, pense no tempo que demorará para retomar o ritmo depois da interrupção. Tempo que não está computado na tabela, mas será mais um diferencial de seus concorrentes que se mantiverem firmes.

Muitos interromperam os seus estudos logo após o anúncio do corte dos Concursos pelo Governo Federal. Alguns por influência dos familiares e amigos, outros por estarem esperando algum motivo para parar. Coincidência ou não, após este pronunciamento da União, foram lançados três grandes concursos de outras esferas: APPGG-SP, CGM-SP e ISS Niterói. Será que quem parou de estudar se arrependeu? Acredito que sim. Tentamos avisar através de e-mails, artigos e conversas, mas mesmo assim, muitos se atrapalharam.

Uma pergunta que sempre me fazia: será que as outras pessoas não sentem essa vontade de parar, adiar ou tirar uma folga dos estudos? A resposta é sim! Sentem, mas mesmo assim os motivos que as fazem estudar são maiores que essa vontade. Sobre esses motivos, indico o seguinte artigo.

Utilizando, mais uma vez, o exemplo do Rodrigo Antonio, podemos provar que a vida do concursando não é uma constante. Estuda-se mais em alguns períodos (ex: mês 3 – segunda tabela), e menos em outros (ex: mês 2 – segunda tabela), mas o que nos faz prosperar é a regularidade. Seria excelente se conseguíssemos manter um número “x” de horas por dia e nada alterasse isto, mas não funciona bem assim. A regularidade está no compromisso do dia seguinte em compensar o dia anterior. Pode tirar uma folga na véspera de Natal, por exemplo, mas essa vontade em deixar seu estudo em dia que te fará evoluir.

Mesmo não conseguindo estudar mais que 3 horas, estudar um pouco a cada dia é infinitamente melhor que estudar muito perto da prova. Esperar sair o edital, tirar férias e tentar compensar a interrupção não funciona muito bem nos concursos de alto nível. Não pense que os aprovados eram gênios ou que mantiveram uma rotina de 12 horas por dia, pois, na maioria das vezes, apenas tiveram um estudo mais profissional, mais regrado, que o dos outros concorrentes.

Não há fórmula mágica, se não tiver paciência e persistência, não conseguirá chegar ao seu objetivo.
Lembre que 3 meses não são nada em comparação ao período que ficará no cargo desejado. Compense esse período festivo depois de aprovado, pois, se quiser encurtar seu caminho rumo à posse, a prioridade nesse momento deve ser o estudo.

E aí? Vai tirar férias nesse final de ano? =)

Observação: Artigo dedicado àqueles alunos que não estão inscritos para concursos nesse período. Caso esteja inscrito em algum, como ISS Goiânia, não deve nem cogitar a hipótese de interromper seus estudos.

Siga nosso perfil no instagram: