NOSSA EQUIPE

Marco Cupello

o Fiscal de Rendas do Município do Rio de Janeiro (ISS/RJ);
o Aprovado e classificado no concurso de Auditor Federal de Controle Externo do Tribunal de Contas da União (AFCE – TCU), cargo que exerceu no período de 2000 a 2003;
o Aprovado e classificado nos concursos de: Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil (AFRFB) em 2002; Agente Fiscal de Rendas do Estado de São Paulo (ICMS/SP) em 2002; Fiscal de Rendas do Município do Rio de Janeiro (ISS/RJ) em 2003;
o Aprovado e classificado no concurso de Assistente em Administração da Universidade Federal Fluminense (UFF) em 1994, cargo que exerceu no período de 1994 a 2000;
o Engenheiro Civil formado pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 1997;
o Bacharel em Direito formado pela Universidade Estácio de Sá em 2008 e aprovado no concurso da OAB/RJ em 2010;
o Pós-graduado em Auditoria de Obras Públicas pela Universidade de Brasília (ISC/UnB) em 2002;
o Pós-graduado em Direito Público e Privado pela Fundação Escola Superior do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (FEMPERJ) em 2010;
o Pós-graduado em Direito Tributário pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em 2016.

 

Olá caros amigos candidatos!
Meu nome é Marco Antonio Ribeiro Gomes Cupello (podem me chamar apenas de Marco). Atualmente exerço o cargo de Fiscal de Rendas do Município do Rio de Janeiro (ISS/RJ), tendo sido aprovado no concurso de 2003. Porém, minha trajetória nos concursos e cargos públicos começou bem antes.
Em 1992, aos 18 anos, iniciei minha primeira graduação em Engenharia Civil na UFF (Niterói/RJ). Em 1994, aos 20 anos, em decorrência de dificuldades financeiras, prestei meu primeiro concurso para o cargo de Assistente em Administração (2º grau) na própria UFF, onde iniciei minha trajetória como servidor público. Ou seja, estudava e trabalhava na UFF.
Em 1997, alguns meses antes de colar grau, decidi começar a estudar para a área fiscal, tendo em vista que a Engenharia Civil remunerava mal seus profissionais e, por outro lado, exigia dedicação integral ao trabalho. Continuei, então, trabalhando na UFF e passei a estudar para cargos públicos de alta remuneração.
Em 1998, o Presidente da República suspendeu todos os concursos da União em razão de grave crise financeira pela qual passava o país, acompanhado pela maioria dos Estados e Capitais. Em que pese este fato, decidi continuar estudando. Decisão muito difícil, pois praticamente abandonei minha recém formação em Engenharia Civil e, por outro lado, resolvi continuar estudando para concursos públicos sem que houvesse previsão de curto e médio prazos de quando seriam realizados.
Nessa época, os cursinhos para concursos públicos eram apenas presenciais. Utilizávamos a internet apenas para baixar alguma legislação e ter acesso a editais de concursos. Os concursos públicos eram mais escassos e a concorrência sempre avassaladora. Nem se pensava em qualquer espécie de orientação de estudos profissional que pudesse ajudar os candidatos a estudar da forma mais eficiente e eficaz. Era uma realidade bastante obscura! Trocávamos figurinhas entre dois ou três colegas no cursinho presencial e de resto só sobrava fé em Deus, autoconfiança individual e muitas horas de estudo, praticamente isolado do mundo, em casa.
Em 1999, finalmente pintou um concurso de alto nível para candidatos de qualquer nível superior, o de Analista de Controle Externo, hoje designado de Auditor Federal de Controle Externo do Tribunal de Contas da União (AFCE – TCU), com remuneração, à época, pouco superior a de Auditor Fiscal da Receita Federal. Confesso que, quando saiu esse concurso, eu nunca tinha ouvido falar em Tribunal de Contas da União, não sabia o que era, nem muito menos para que servia. Mas como era o único, encarei esse mesmo. Somavam ao todo 23 matérias. Passei em 17º lugar de um total de 60 vagas. Tomei posse e entrei em exercício em 2000, aos 26 anos de idade, em Brasília/DF. Nesse momento, com um dinheirinho sobrando, casei com minha atual esposa. Quanto ao TCU, verifiquei pessoalmente que se trata simplesmente do órgão público mais bem estruturado e qualificado do país, auxiliando o Congresso Nacional no exercício do controle externo, um exemplo para a Administração Pública Nacional.
A partir de 2000, o Presidente da República liberou os concursos no Poder Executivo da União. Como estava afiado nos estudos e meu objetivo inicial era ser Fiscal, mantive os conhecimentos já adquiridos e continuei na batalha. Fui então aprovado e classificado nos concursos de: Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil (AFRFB) em 2002; Agente Fiscal de Rendas do Estado de São Paulo (ICMS/SP) em 2002; e Fiscal de Rendas do Município do Rio de Janeiro (ISS/RJ) em 2003.
Resolvi deixar o TCU e tomei posse no cargo de Fiscal de Rendas do Município do Rio de Janeiro (ISS/RJ) em 2003, aos 29 anos, onde estou até hoje, bastante satisfeito.
Entretanto, viciado em estudar, resolvi ingressar na Faculdade de Direito com o objetivo de fazer concursos na área jurídica. Me formei em 2008 e cheguei a começar a estudar para Magistratura e Ministério Público. Mas, por questões de ordem pessoal, precisei interromper esse projeto.
Nesse meio tempo, conheci a LS CONCURSOS e fiquei impressionado com a proposta inovadora e profissional de “orientação de estudos para concursos públicos”. Algo que faltava na preparação de candidatos para cargos públicos de alto nível, viabilizando de fato uma forma de estudo altamente eficiente e eficaz.
Para o candidato cliente da LS CONCURSOS, se trata de um investimento e não de mais uma despesa financeira em meio a tantas outras. A orientação de estudos da LS CONCURSOS proporciona ao candidato otimização de tempo e economia financeira em sua preparação. Resta ao candidato apenas o ato de estudar propriamente dito, ficando todo o direcionamento aos melhores materiais, professores e à melhor estratégia de estudo a cargo da LS CONCURSOS.
Fico agora extremamente honrado de poder participar do quadro de professores orientadores da LS CONCURSOS, tendo como um dos objetivos agregar minha longa experiência de estratégias de estudos para diversos concursos públicos.
Muito obrigado, forte abraço a todos, confiança nas orientações da LS CONCURSOS, foco nos estudos e, consequentemente, sucesso no futuro cargo público!
Marco Antonio Cupello.

Clique a seguir e siga-me no Instagram: