Débora Gusmão

1º lugar para Contador da UFF 2017

Para começar eu não tenho uma história triste de vida ou de superação no mundo dos concursos. Apenas tenho e tive ate agora muita persistência e muito estudo.

Minha saga começa em 2013, às vésperas da minha graduação em Ciências Contábeis, quando percebi o que eu não queria, trabalhar no setor privado. Foi então que veio o objetivo de passar em concurso público. Indicada por um amigo da faculdade, entrei na LS, que na época orientava só para fiscal…

Comecei a estudar em maio de 2013, o objetivo sempre foi Auditor da Receita Federal. Pois bem, comecei os estudos e uma coisa que sempre tive em mente é, fazer concursos para a minha área (sou contadora), e para a área fiscal.

Em dezembro de 2013 fiz a prova para Contador da Procuradoria do Município do RJ, passei em 10º lugar. Ótimo! Mas ainda não fui nem chamada para esse concurso…

A saga continuou… em 2014 fiz o concurso da Receita Federal, estudei muito e infelizmente não passei, por incrível que pareca minhas piores notas foram em Constitucional e Administrativo.
Não desanimei. A prova é difícil? Claro que é! Mas não é impossível… Quando percebi que não era impossível continuei animada e estudando para alcançar meu objetivo.

Passou 2015, 2016… Anos péssimos para os concursos! Fiz inúmeras provas, inúmeras reprovações quer não sei nem quantas foram.
Quando saiu o edital do TRE SP me animei, topei estudar para esse tribunal porque eu já tinha praticamente todo edital fechado, era só aumentar o ritmo e pegar algumas matérias novas, era possível!
Em fevereiro de 2017, mês da prova, fui para SP. No final de semana do concurso, para se ter uma ideia, minha mãe estava na UTI, mas não desisti. Fui e fiz a prova.

Foi uma prova difícil, mas eu tinha chances, eu sabia muita coisa, a prova discursiva eu sabia tudinho, mas não passei. Foi mais uma derrota que eu chorei enquanto verificava o gabarito no hospital… O fator psicológico me pegou em cheio!

Uma coisa que eu nunca tive, um “plano B”.

Logo após essa prova conheci minha consultora Marcelle, foi uma injeção de ânimo e gás sensacional! Animei novamente.
O edital da UFF já estava aí e eu estava disposta a mais uma vez estudar focada e decidida. Ela olhou o edital e me ajudou a complementar as metas dando mais ênfase nas matérias que seriam cobradas na prova.

Quando recebi o resultado, 1º lugar! Confesso que estou ate agora em estado de choque, primeiro lugar!

Esse primeiro lugar chegou por muito esforço, e não por eu ter uma inteligência acima da média…

O que tiro de lição de tudo isso é:
1- Estude num nível muito mais elevado do que você possa imaginar;
2- Não existe concurso fácil;
3- Não existe pouca concorrência, alem de concorrer com você próprio, existe muita gente boa por ai;
4- Estude muito! Foram muitas idas e vindas para a biblioteca, com chuva ou sol, manhã e tarde;
5- De valor ao seu estudo. Ninguém entende melhor do que você mesmo os seus objetivos e angustias. Isso vai ter recompensas…
6- Se afaste de pessoas negativas. Infelizmente elas existem, a grande maioria não acreditará no seu sucesso. Prove o contrário.
7- Confie 100% em você! Há momentos de baixa emocional, mas lembre, confie em você!
8- Seja honesto com você. Estude de verdade. Aprovações não caem do céu. Enquanto você não estuda, o coleguinha do lado ta sonhando com débitos e créditos.
9- Não se sinta menos que os outros por não estar trabalhando e apenas estudando ou ate mesmo por não ter passado ainda. A palavra da moda é resiliência, trabalhe essa ideia. Como eu sempre falo, a hora chega e você vai sambar na cara da sociedade!
10- O fator psicológico é muito importante. Faça exercícios físicos, conviva com a família e amigos, tenha vida! Extravase as angustias, mas mantenha o foco.

Não estou aqui para contar minha historia de vida, mas sim minha experiência e análise para a aprovação. Cada um tem seus desafios e realidades, os meus não são maiores nem piores que os de ninguém. O que quero dizer é, independente da vida, siga ate o final do objetivo.

Minha visão de concursos hoje é muito realista. Você não será feliz porque passou num concurso, o concurso é apenas uma maneira de você trabalhar e ganhar um salário honestamente. É um passo para o caminho da sua felicidade. A felicidade é muito mais do que um emprego.

Essa ideia de realização de sonhos “somente” por concurso… Bem, acho que devamos olhar com cuidado..

Já me peguei muito revoltada em me ver “parada” por não estar trabalhando e somente estudando. Porque na fase mais ativa e produtiva da minha vida eu teria que estar estudando e passar por um processo feroz para ter um emprego, sendo que fiz tudo certinho? Colégio, faculdade, estágio…. Quero produzir, ser útil!

O Brasil é um caso atípico em muitos quesitos, mas percebi o seguinte, o concurso não é a solução da vida, mas sim uma opção de vida, um modo de viver… Nós que buscamos isso buscamos a estabilidade, a meritocracia de alguma forma, mas nunca a felicidade. Essa sim, vem de cada um particularmente e não do cargo que você exerce ou do órgão que trabalha.

Eu acredito que esse foi apenas o primeiro passo. Vou assumir em breve como contadora da UFF, mas eu acredito que não cheguei ao final do meu objetivo. Hoje talvez eu possa ter mais tranquilidade pros próximos passos, mas uma coisa com certeza é fato, valeu a pena. Meu primeiro samba na cara da sociedade aconteceu.