Ermilson Rabelo de Jesus

Aprovado em 1° lugar no ICMS Goiás

É com imensa alegria que, hoje, venho fazer um novo depoimento para poder compartilhar a alegria de ter sido aprovado no Concurso para Auditor Fiscal do Estado de Goiás.

Inicialmente, lembro que sou Ex-Oficial da Força Aérea Brasileira, formado pela Academia da Força Aérea (AFA), em 2012. Atualmente, estou exercendo o Cargo de Auditor de Tributos Municipais do Município de Goiânia. 

Antes de iniciar, considero importante destacar que minha trajetória de estudos pode ser dividida em dois momentos:

1) Período em que ainda estava servindo na Força Aérea Brasileira. Foi o momento em que eu comecei a estudar, em agosto de 2014, e seguiu até setembro de 2016. Nessa época eu tinha muito pouco tempo e tinha que me desdobrar pra estudar no tempo que tinha. 

2) Período em que já atuava como Auditor Fiscal em Goiânia. Momento que retomei os estudos após surgir indícios que sairia o concurso do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE) e seguiu até a realização das provas do ICMS-GO e ICMS-SC.

Por que estou separando esses dois momentos?! 

Primeiro, para deixar claro que tendo disciplina, determinação e reconhecendo suas limitações é possível passar em concurso público trabalhando. Claro que as dificuldades são enormes, mas elas te fortalecem e te fazem querer mais ainda alcançar o objetivo almejado.

Em segundo lugar, para mostrar que passar num concurso de “porte médio” pode te dar melhores condições de alcançar um cargo de “porte alto”. Quero deixar bem claro que quando me refiro ao porte do cargo me refiro ao salário, visto que todos nós sabemos que cada Município ou Estado tem uma remuneração específica para seus Auditores Fiscais.

Quando eu estava na Força Aérea cogitei várias vezes a possibilidade de passar num concurso público que pagasse até menos, mas que pudesse me dar um pouco mais de tempo para poder estudar. 

De fato, não é nada fácil trabalhar e estudar ao mesmo tempo.  

Agora vou falar um pouco como foi o meu início, e já gostaria de deixar registrado que começar para estudar pra concurso foi o meu momento mais difícil e que também deve ser pra muita gente. 

Após dois anos de formado e servindo em Belém do Pará, por motivos particulares, resolvi encarar o desafio de trocar a vida militar pela área Fiscal. Claro, no início foram muitas dúvidas. Não foi uma decisão instantânea. No entanto, após analisar bastante, decidi encarar esse novo desafio. E neste ponto, reforço a importância da decisão de resolver estudar para concurso, visto que não é nada fácil levar a vida de “concurseiro”.  Eu acreditava que poderia estudar sozinho com alguns materiais que um colega de trabalho tinha me passado há algum tempo. Entretanto, por coincidência, meu amigo Tiago Limoeiro veio falar comigo sobre começar a estudar para concursos e que ele queria começar “direito” tendo algum tipo de direcionamento.

Engraçado, eu insistia que dava pra estudar sozinho com os materiais que já tinha. Ainda bem que ouvi meu amigo.  Sem sombra de dúvidas foi fundamental começar a estudar com um acompanhamento de quem sabe bem o que está fazendo.

Além disso, o sistema de Metas Semanais é ótimo pois passamos a nos preocupar com o curto prazo, não ficamos pensando em quando vamos terminar determinada matéria e sim em cumprir a Meta. Além disso, a indicação dos melhores materiais para cada matéria faz com que tenhamos confiança que estamos no caminho certo. Ressalto, ainda, a importância do contato com o consultor pois poder contar com alguém que já passou pelo que estamos passando é fundamental. Ele entende nossas dúvidas, incertezas e inseguranças.

Nesse aspecto, compartilho um momento delicado no qual meu consultor Fabricio Massena foi de extrema importância para mim. No final de 2015, após uma longa seca de editais, foi publicado o concurso para CGM SP (100 vagas) e eu resolvi encará-lo. No entanto, umas duas semana depois, foi publicado o edital do ISS Niterói (30 vagas).

O que fazer??? Mantenho o estudo para CGM SP ou tento ISS NITERÓI?? Decisão difícil…….. Nesse momento, pedi orientação ao meu consultor que me aconselhou: Manter meu foco na Área Fiscal, pois, independente do resultado em Niterói, outros concursos estavam para sair.

Logo, segui sua orientação. E uma grata surpresa aconteceu: no final de outubro saiu o edital do ISS GOIÂNIA no qual fui aprovado e hoje exerço minha função de Auditor de Tributos. Realmente, foi importante poder contar com alguém experiente para lhe orientar. Note como é importante ter foco na sua área de estudos. Eu realmente estava preocupado pois não saia concurso da área fiscal, mas depois de sair o edital de Niterói foram publicados os editais do ISS-Goiânia e ISS-Cuiabá.

Mesmo após ter sido aprovado no ISS GOIÂNIA, resolvi manter os estudos até ser nomeado e tomar posse. E nesse período fui aprovado para segunda fase do ISS TERESINA 14º lugar(prova objetiva) e aprovado no ICMS MARANHÃO em 23º lugar, concurso no qual resolvi não tomar posse e seguir no ISS-Goiânia. 

Após essa jornada, parei um pouco nos estudos e quando surgiu o concurso para o TCE-PE resolvi voltar a estudar. Queria muito esse concurso por tudo que ele representava: ótima cidade, ótimo salário, ótimo cargo, etc. Mesmo não tendo passado neste certame (fiquei em 21° para Analista de Controle Externo, mas fora das vagas iniciais) ele foi fundamental para o meu retorno aos estudos. Na sequência fiz o concurso do TCE-PB, em janeiro de 2018, e da CAGE-RS, em março de 2018. No concurso da CAGE-RS só havia 5 vagas previstas no edital e eu fiquei em 18º lugar, sendo que houve 15 nomeações. 

Passada a prova da CAGE-RS o foco retornou para área fiscal visando o concurso da SEFAZ-GO. Interessante que no mês de março a SEFAZ-GO divulgou quais seriam as matérias cobradas. Dessa forma, a partir de março o foco foi total para a prova que seria realizada em setembro. Nesse intervalo surgiu o concurso para Auditor Fiscal de São Luís-MA. Esse concurso não me interessava, mas decidi fazê-lo para treinar a realização da prova visto que ele também seria realizado pela mesma banca(FCC) do ICMS-GO. Mesmo indo fazer a prova como teste consegui ser aprovado em 7º Lugar. Além de conseguir a aprovação, como fator motivacional, fazer o concurso de São Luís foi muito importante para definir como seria minha estratégia de prova no dia do ICMS-GO.

Aspectos que considero importante nessa aprovação:

– Treinar exaustivamente a resolução de questões da banca;
– Disciplina com a carga de horária e planejamento de estudos estipulado;
– Ter realizado vários concursos me deu experiência e tranquilidade no dia da prova;
– Descansar na véspera e chegar bem no dia da prova;
– Seguir rigorosamente a estratégia traçada para resolução da prova.

Por fim, agradeço primeiramente a Deus e a minha família pela minha aprovação e a equipe LS, em especial meu consultor Fabricio Massena, por facilitarem e tornarem esse sonho realidade.

Agradeço aos que gastaram os preciosos minutos de estudos para ler esse depoimento e espero que ele sirva de motivação e de esperança para todos os guerreiros e guerreiras que seguem nessa batalha.

“Yes, we can!”

“Nós podemos, nós passamos”