Central de Notícias

NOTÍCIAS

Concurso PC AM: Edital deve ficar para 2020

06/06/2019

Atenção concurseiros! De acordo com informações da Assessoria da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas, o concurso da Polícia Civil AM deverá ocorrer apenas no ano de 2020.

No fim do mês de maio, o Secretário de Segurança do Amazonas, Louismar Bonates, informou que não seria “administrativamente possível” realizar concursos em 2019. Isto porque o estado atingiu o limite máximo de gastos previstos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

STF apresenta prazo para PC AM

O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que a corporação realize um novo certame no prazo de 18 meses. Com isso, a Polícia Civil do Amazonas intensificou os trabalhos para divulgar um novo edital e apenas aguarda o aval do governo do estado para dar andamento aos preparativos.

A determinação do prazo de 18 meses para abertura de um novo concurso foi divulgada em agosto do ano passado. Na época, a corte determinou que a PC AM realizasse um novo certame para a carreira de Delegado. A decisão foi julgada no plenário, tendo maioria dos votos. Este prazo inicia a partir da publicação da ata de julgamento.

O prazo de um ano e meio foi atribuído após o pedido de recurso do governo, que pediu prazo maior para abrir o certame. O ministro do STF, Marco Aurélio, argumentou que o prazo de 18 meses não seria cabível, uma vez que o estado precisa se programar e realizar um novo concurso para a carreira de Delegado da Polícia Civil.

Relembre o concurso

A expectativa é que o edital do concurso da Polícia Civil do Estado do Amazonas tenha o provimento de vagas para os cargos de:

  • Delegado (42 vagas);
  • Investigador (200 vagas);
  • Escrivão (98 vagas);
  • Perito Criminal (27 vagas);
  • Perito Legista (8 vagas);
  • Perito Odontologista (3 vagas);
  • Auxiliar Perito (16 vagas);
  • Padioleiro (10 vagas).
Último edital

Realizado em 2009, o último concurso da Polícia Civil do Amazonas teve o provimento de 1.010 vagas. As vagas foram divididas entre as carreiras de:

  • Delegado de Polícia (100 vagas)
    • Cargo exige diploma de conclusão de curso reconhecido de graduação de nível superior de bacharel em Direito. Experiência de três anos de exercício profissional na área jurídica ou na área policial, além de Carteira Nacional de Habilitação categoria “B”. Na época, o cargo possuía remuneração de R$ 6,1 mil; 
  • Investigador de Polícia (500 vagas)
    • Para concorrer a uma das vagas, o candidato necessitava ter diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso reconhecido de graduação de nível superior, além de Carteira Nacional de Habilitação categoria “B”. Remuneração do cargo, na época, R$ 2,5 mil; 
  • Escrivão de Polícia (250 vagas)
    • Para concorrer a uma das vagas, o candidato necessitava ter diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso reconhecido de graduação de nível superior, além de Carteira Nacional de Habilitação categoria “B”. Remuneração do cargo, na época, R$ 2,5 mil; 
  • Perito Criminal: Os candidatos que concorreram ao cargo deveriam possuir inscrição no respectivo Conselho Profissional e ter dois anos de experiência na área de formação. Remuneração do cargo R$ 4.2 mil. As 80 vagas do cargo foram divididas entre as área:
    • Área A – Engenharia Florestal e Cursos de Tecnologia na área Florestal (5 vagas);
    • Área B – Computação, Informática e Processamento de Dados (15 vagas);
    • Área C – Química, Farmácia e Bioquímica (30 vagas);
    • Área D – Ciências Contábeis (5 vagas);
    • Área E – Ciências Biológicas e Biomedicina (15 vagas);
    • Área F – Engenharia Mecânica, Naval e Mecatrônica e Cursos de Tecnologia Mecânica e Mecatrônica (10 vagas).   
  • Perito Legista (35 vagas)
    • Para o cargo, foi necessário diploma de conclusão de curso reconhecido de graduação de nível superior em Medicina. Inscrição no Conselho Regional de Medicina e dois anos de experiência na área de formação. Remuneração de R$ 4,2 mil; 
  • Perito Odontologista (5 vagas)
    • Necessário diploma de conclusão de curso reconhecido de graduação de nível superior em Odontologia Inscrição no Conselho Regional de Odontologia e dois anos de experiência na área de formação. Remuneração de R$ 4,2 mil.

Para todos os cargos, o processo foi dividido em:

  • Objetiva – Conhecimentos Básicos (45 questões);
  • Objetiva – Conhecimentos Específicos (45 questões);
  • Discursiva – Conhecimentos Específicos (2 questões);
  • Exames Médicos;
  • Prova de capacidade física;
  • Avaliação Psicológica;
  • Prova Prática de Digitação (apenas para Investigador de Polícia e Escrivão de Polícia);
  • Avaliação de Títulos.

Para mais informações sobre o edital de 2009 do concurso PC AM, clique neste link.

Inicie já a sua preparação para o concurso! Agende uma entrevista gratuita com um de nosso consultores.