Central de Notícias

NOTÍCIAS

Concurso PC PR: Edital é adiado

18/03/2020

Atenção concurseiros! A publicação do edital do concurso da Polícia Civil do Paraná foi adiada. A informação foi divulgada nesta quarta-feira, dia 18 de março, a partir de uma nota divulgada pela própria corporação.

A PC PR discutiu, na última terça-feira, com representantes da banca organizadora, a Fundação Funpar, o cronograma do seu concurso público. Entre as deliberações ficou definido que o edital será lançado ainda no primeiro semestre deste ano.

O motivo da alteração da data de lançamento da seleção é o avanço do Coronavírus (Covid-19) pelo país. Segundo o presidente da comissão do concurso, delegado Fábio Amaro, o único fator que pode vir a gerar algum atraso na publicação do edital é a pandemia do vírus.

Vale lembrar que a previsão era para publicação do edital até o dia 31 de março, porém, conforme a corporação, a publicação foi estendida até o mês de junho.

O concurso da PC PR terá o provimento de 400 contratações, sendo 300 para o cargo de Investigador, 50 para carreira de Delegado e 50 Papiloscopistas.

Provas no mesmo dia

Em decisão tomada em dezembro, o conselho da Polícia Civil do PR optou por realizar as provas dos concursos para Investigador, Papiloscopista e Delegado todas no mesmo dia. O motivo foi a oneração para os cofres públicos, considerando que seria necessária uma estruturação diferenciada para cada carreira.

Com essa mudança, os candidatos terão que concorrer a apenas um cargo ou, no máximo dois, dependendo da hora de realização das provas do concurso público da PC-PR. Esta última informação ainda não foi confirmada pelo conselho da corporação.

A realização das provas do concurso da Polícia Civil do Paraná está em discussão desde o mês de setembro, quando avaliou-se um ofício enviado pelo deputado estadual, delegado Recalcatti, ao Secretário de Segurança, Coronel Rômulo Marinho Soares. 

Na época, após a análise do documento, havia sido decidido que as provas seriam realizadas em dias diferentes. Porém, com a nova decisão tomada no último dia 20 de dezembro, o conselho decidiu pela aplicação das provas dos três cargos todas no mesmo dia.

Funções dos cargos
Investigador

De acordo com o último edital da PC PR, são atividades atribuídas à carreira de Investigador:

  • Cumprir, prontamente, com urbanidade e atenção, às ordens superiores;
  • Proceder a qualquer serviço de natureza policial ou de segurança, de dia ou de noite, esteja ou não designado, desde que verifique a necessidade de fazê-lo em prol do sossego público, da garantia de vida ou da propriedade do cidadão, a preservação das instituições ou dos bens públicos, do respeito à lei e observância das normas regulamentares;
  • Realizar qualquer serviço de natureza policial ou de segurança, a qualquer hora do dia ou da noite, esteja ou não designado, quando instado a fazê-lo pelo superior imediato ou autoridade policial a que se subordina, por seus agentes ou quando solicitado por qualquer cidadão;
  • Comunicar à autoridade policial a que estiver subordinado, qualquer fato grave ou potencialmente lesivo ou que demande investigação, chegados ao seu conhecimento.
Delegado

São atribuições do cargo:

  • As responsabilidades fundamentais constantes do Artigo 43 da Lei nº 6.636 de 29 de novembro de 1974;
  • As responsabilidades e atribuições constantes do Artigo 33 do Regulamento da Secretaria de Estado da Segurança Pública, Decreto No. 3.700 de 25 de julho de 1977;
  • Coordenar, dirigir e orientar o serviço de polícia no Estado, cumprindo e fazendo cumprir o presente Regulamento e as determinações do Secretário de Estado da Segurança Pública;
  • Promover o desenvolvimento funcional dos integrantes da Polícia Civil e sua integração aos seus objetivos operacionais;
  • Incumbir qualquer autoridade policial e demais servidores para o desempenho de missões, respeitado o princípio hierárquico.
Papiloscopista

São funções da carreira:

  • Efetuar a coleta de impressões digitais nos postos e seções de identificação;
  • Colher as impressões das linhas papilares das extremidades digitais das mãos de todas as pessoas interessadas na aquisição de documentos;
  • Colher impressões datiloscópicas de vítimas em locais de acidentes e de cadáveres no Instituto Médico Legal;
  • Tomar as impressões digitais palmares e plantares quando necessário para qualquer trabalho técnico policial.
Inicie já a sua preparação com nós da LS! Agende uma conversa gratuita com um de nossos consultores.

Compartilhe: