Central de Notícias

NOTÍCIAS

TJ ES: Presidente informa sobre possibilidade de concurso

03/02/2020

Boas notícias concurseiros! O presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, desembargador Ronaldo Gonçalves de Sousa, informou sobre a possibilidade da realização de um novo concurso público para o órgão nos próximos dois anos. 

De acordo com o presidente, para que o certame realmente aconteça, será preciso cortar gastos. Para isso, uma das principais medidas a serem feitas, inicialmente, é a unificação das comarcas. A expectativa é que a seleção tenha o provimento de vagas para servidores e juízes.

Um novo edital deveria ter sido lançado em 2015. Porém, foi adiado devido a crise e cortes para o orçamento do Estado naquele ano.

Último edital

Realizado em 2010, o último concurso do Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo teve o provimento de 455 vagas para as carreiras de:

  • Analista judiciário 02 – área: administrativa;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: administração;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: análise de banco de dados;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: análise de sistemas;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: análise de suporte;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: arquitetura;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: arquivologia;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: comunicação social;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: contabilidade;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: direito;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: economia;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: enfermagem;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: engenharia civil;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: engenharia elétrica;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: engenharia mecânica;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: estatística;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: informática;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: letras;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: medicina do trabalho;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: pedagogia;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: psicologia;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: serviço social;
  • Analista judiciário 02 – área: apoio especializado – especialidade: taquigrafia;
  • Analista judiciário 02 – área: judiciária – especialidade: comissário da infância e da juventude;
  • Analista judiciário 02 – área: judiciária – especialidade: direito;
  • Analista judiciário 02 – área: judiciária – especialidade: execução penal;
  • Analista judiciário 02 – área: judiciária – especialidade: oficial de justiça avaliador;
  • Analista judiciário 01 – área: administrativa;
  • Analista judiciário 01 – área: apoio especializado – especialidade: – técnico de informática;
  • Analista judiciário 01 – área: apoio especializado – especialidade: técnico em contabilidade;
  • Analista judiciário 01 – área: apoio especializado – especialidade: técnico em edificações;
  • Analista judiciário 01 – área: apoio especializado – especialidade: técnico em eletrônica;
  • Analista judiciário 01 – área: apoio especializado – especialidade: técnico em mecânica;
  • Analista judiciário 01 – área: apoio especializado – especialidade: técnico em telecomunicações.

Aqueles que se inscreveram nas vagas do cargo de Analista I precisavam de formação técnica nas áreas: eletrônica; edificações; informática; contabilidade; telecomunicações; e/ou mecânica.

Já os candidatos a carreira de analista II deveriam ser formados em curso superior das seguintes áreas: psicologia; letras; enfermagem; arquivologia; arquitetura; pedagogia; direito; serviço social; engenharias; e/ou comunicação social.

O processo seletivo foi dividido em:

  • NÍVEL SUPERIOR (exceto para os cargos de Analista Judiciário 02 – área: Judiciária – especialidade: Direito e Analista Judiciário 02 – área: Apoio Especializado – especialidade: Taquigrafia)
    • Prova objetiva
      • Conhecimentos Básicos (50 questões);
      • Conhecimentos Específicos (70 questões);
    • Avaliação de títulos.
  • NÍVEL SUPERIOR (Analista Judiciário 02 – área: Judiciária – especialidade: Direito)
    • Prova objetiva
      • Conhecimentos Básicos (50 questões);
      • Conhecimentos Específicos (70 questões);
    •  Prova Prática de Digitação;
    • Avaliação de títulos.
  • NÍVEL SUPERIOR (Analista Judiciário 02 – área: Apoio Especializado – especialidade: Taquigrafia)
    • Prova objetiva
      • Conhecimentos Básicos (50 questões);
      • Conhecimentos Específicos (70 questões);
    • Prova Prática de Apanhamento Taquigráfico;
    • Avaliação de títulos.
  • NÍVEL MÉDIO
    • Prova objetiva
      • Conhecimentos Básicos (50 questões);
      • Conhecimentos Específicos (70 questões).

Para mais informações sobre o concurso de 2010, clique neste link.

Faça sua preparação para o PCDF com a nossa equipe! Agende uma conversa gratuita com um professor orientador da LS. 

Compartilhe: